Faixa publicitária
Antigo bastonário da Ordem dos Advogados do Burkina Faso obtém liberdade provisória
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - África
Escrito por Agências  em 08 Junho 2016
Share/Save/Bookmark

O antigo bastonário da Ordem dos Advogados do Burkina Faso, Mamadou Traoré, encarcerado em finais de abril último no quadro do inquérito sobre o golpe de Estado frustrado de Setembro de 2015, beneficia desde segunda-feira duma liberdade provisória, soube-se terça-feira de fontes judiciais.

Segundo várias fontes próximas do dossier, Traoré foi inculpado por "atentado contra a segurança do Estado, cumplicidade de atentado contra a segurança do Estado, ofensas corporais voluntárias, cumplicidade de ofensas corporais voluntárias e homicídio".

O seu encarceramento suscitou vivos protestos dos sindicatos dos advogados africanos, que denunciaram largamente um vício de procedimento.

A 16 de Setembro último, soldados do ex-Regimento da Segurança Presidencial (RSP) destituíram momentaneamente o regime de transição, antes de serem desmantelados por manifestantes e colunas do Exército Regular provenientes do interior do país.

A resistência a este golpe de Estado, que adiou as eleições de 11 de Outubro para 29 de Novembro de 2015, fez 15 mortos e mais de 200 feridos. Após o golpe de força, várias pessoas suspeitas de apoiar os golpistas foram detidos. O mandado de captura internacional emitido contra o presidente da Assembleia Nacional costa marfinense, Guillaume Soro, no quadro dos inquéritos sobre o mesmo golpe de Estado frustrado e antes de ser anulado por "vício de forma", foi substituído por um "procedimento de denúncia".

Na segunda-feira, o comissário do Governo, Alioune Zanré, tranquilizou durante uma conferência de imprensa que o caso será julgado até ao fim deste ano.

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom